Dicas de primeiros socorros

Publicado em 30 de junho de 2007, sábado.

Vítimas de acidentes muitas vezes ficam entre a vida e a morte, caso faltar um correto atendimento de emergência, a vítima poderá morrer ou sofrer anos irreversíveis. A seguir, são apresentadas algumas dicas de primeiros socorros, úteis em caso de emergência e que podem ser empregadas para manutenção da vida, evitando o agravamento do seu estado até a chegada do socorro especializado.

Dentre as características indispensáveis ao socorrista, destaca-se a "calma". A vítima espera encontrar na ação do socorrista conforto e segurança. Portanto, a abordagem da vítima deve ser feita com tranqüilidade, com tom de voz moderada e, sobretudo, inspirar confiança.

Peça colaborações de outras pessoas, sempre que possível, deixando-se liderar por quem tiver maior conhecimento e experiência. Quem for escolhido para liderar solicita a ajuda dos demais, com calma e firmeza, e demonstra rapidamente a cada um o que deve ser feito.

Examine o local do acidente, identificando que quantas são e onde estão às vítimas. A importância desse procedimento é evidente, pois algumas vidas podem estar em grave risco. Identifique a possibilidade de perigos iminentes. Após o acidente, a vítima pode às vezes ser encontrada em local de perigo, como próxima de cabos eletrificados, de vazamento de produtos químicos, etc. Nesses casos, é preciso afastar o perigo de um novo acidente imediatamente.

O próximo passo é chamar por socorro especializado. Quanto antes for acionado o socorro especializado, antes serão atendidas as vítimas. Deve-se fornecer ao serviço de emergência o maior número possível de informações que possam facilitar o acesso às vítimas. Informações, tais como, o local exato e o tipo de acidente, uma descrição das vitimas (idade, sexo), se há vítimas inconscientes, qual a gravidade dos ferimentos das vítimas mais atingidas.

Até o socorro chegar ao local do acidente, o socorrista deve ter como prioridade o suporte básico de vida (garantia de manutenção da respiração e circulação da vítima). Em outras palavras o socorrista deve manter a vítima respirando e com o coração proporcionando o bombeamento do sangue para os diversos sistemas do corpo humano.

Essas dicas de primeiros socorros são desenvolvidas para a realidade do local da ocorrência que antecede a entrega da vítima no ambiente hospitalar. Contudo, é bom lembrar que o socorrista não é herói, deve ter bom senso e não ultrapassar os seus limites técnico e físico.

Copyright 2017 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.