Tratamento à base de luz solar promete controlar a caspa

Publicado em 16 de setembro de 2009, quarta-feira.

A caspa é a manifestação visível de que alguma coisa não vai bem com o couro cabeludo. A doença, que não é contagiosa, ocorre em ambos os sexos, é agravada pela baixa freqüência de lavagem dos cabelos, e pode piorar com banho quente, transpiração, estresse, infecções, fadiga e alimentação gordurosa, que ajudam no desenvolvimento de microorganismos como bactérias e fungos.

Um péssimo hábito das pessoas que tem caspa é achar que o problema é fácil de ser curado, ou que qualquer produto usado por um colega pode ter o mesmo efeito para ele. Um engano para quem pensa dessa forma. A caspa, quando em casos mais graves, pode estimular a queda de cabelo e causar, até mesmo, a alopecia androgênica, ou seja, a calvície.

E é justamente com esse tipo de pensamento, que os pacientes investem na automedicação. Atualmente, por exemplo, existe uma quantidade enorme de xampus que prometem verdadeiros milagres contra a caspa, iludindo consumidores. Por isso, os especialistas advertem pra não se deixar levar por propagandas enganosas. Qualquer fabricante que diz acabar definitivamente com a caspa pode não cumprir essa promessa. Segundo a geriatra dermatológica, doutora Izilda Peres Penteado, da Biobella Cosméticos, isso depende da gravidade de cada caso. "Há uma série de medidas que devem ser tomadas. A caspa é uma doença controlável, mas raramente tem cura. Os produtos oferecem apenas um controle dos sintomas. O ideal é procurar um dermatologista para fazer uma avaliação, e só usar xampu, ou tratamentos a base de extrato de Juniperus, Piritionato de Zinco, ou Cortiesteroides recomendados por um profissional".

Outras opções de tratamento que também podem piorar a caspa são as famosas receitas caseiras. Polpa de babosa, folha de louro, sal, limão, vinagre de maçã entre outros recursos podem somente causar irritações e não representam a solução do problema. "O limão, em particular, pode provocar manchas e queimaduras no couro cabeludo, quando usado pelo paciente com caspa, que se expõe ao sol, já que a fruta é um foto sensibilizante", diz.

A chave no sucesso para eliminar a caspa é conseguir regular a produção do óleo no couro cabeludo. Cada caso é um caso, por isso cada procedimento vai depender da evolução da doença em cada paciente. Um dos métodos recomendados pela doutora Izilda Peres Penteado é a Actinoterapia. O tratamento é realizado através de lâmpadas específicas que tratam os fios à base de luz solar, pois age diretamente nas glândulas sebáceas, diminuindo a oleosidade excessiva dos fios. Sua ação é dermoabrasiva, ou seja, faz uma espécie de peeling, que limpa e esfolia, removendo células mortas e o excesso de gordura no couro cabeludo. Segundo a especialista, "as sessões melhoram a irrigação sanguínea, fortalecendo os fios que estão nascendo, já que retira a gordura que impede o crescimento de novos fios. Além de ajudar a liberar um número maior de endorfina, dando uma sensação de bem-estar ao paciente. A liberação desse hormônio diminui o estresse, um dos agentes causadores da queda de cabelo", explica.
Dra. Izilda Peres Penteado

Dra. Izilda Peres Penteado

A Dra. Izilda Penteado é pós-graduada em Geriatria e Gerontologia pela PUC-RS e formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos. Clique aqui para conhecer mais nosso(a) especialista.

1º Workshop Mude pela Atitude

Envie sua mensagem

Copyright 2015 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.