A Psoríase

Publicado em 25 de outubro de 2009, domingo.

A maioria das imagens que vemos na televisão, jornal, revista, ou internet destaca a importância da beleza e da boa aparência. Dentes brancos, cabelos fortes, brilhantes - sem uma ponta dupla - e, especialmente, pele limpa e saudável, são apresentados como modelos para sermos bem sucedidos em todas as áreas da nossa vida.

O problema se encontra justamente quando não conseguimos nos enquadrar a todas essas regras. Ter problemas de pele, dentes, ou cabelo, pode ser o fim do mundo, para todos aqueles que querem estar de bem consigo mesmo, e em alta no seu convívio social. Agora imagine viver com uma doença incurável. Este é o caso da psoríase que é uma inflamação da pele, benigna, crônica, aonde as células epidérmicas não chegam à maturidade completa, provocando a descamação. A doença acomete cerca de dois por cento da população mundial, piora no inverno, afeta igualmente homens e mulheres, e pode acontecer em qualquer idade. Além disso, não é contagiosa, e ainda não se sabe se tem caráter hereditário.

Viver com essa doença é um desafio para os pacientes, já que exige dedicação redobrada no tratamento, mas também não significa que você precise ficar trancado em casa, para deixar de curtir a vida. Segundo a geriatra dermatológica, Doutora Izilda Peres Penteado da Biobella Cosméticos, apesar de a psoríase causar certo desconforto, o paciente pode levar uma vida normal, desde que tome os cuidados necessários contra a doença: "procurar hidratar sempre a pele, pegar sol nos horários recomendados, não tomar banho muito quente, nem usar sabonete duro a base soda caustica, pode ajudar a controlar o distúrbio".

A especialista explica ainda que, via de regra, a psoríase ataca, com mais freqüência, as regiões que não pegam sol. Por isso, a base do tratamento deve ser feita com corticosteróides, acompanhamento psicológico, e emissão de raio UV artificial: "a ação benéfica do ultravioleta, principalmente da onda A, que age como um antiinflamatório faz com que as células inflamadas atinjam a sua maturidade, ou seja, não descamem, completando seu ciclo normal de vida".

Vale lembrar que, qualquer tratamento para a psoríase proporciona o alívio temporário dos sintomas, por isso, a limpeza normal da pele, ao redor das áreas afetadas, é importante para prevenir infecções. Mas, preste atenção, pois limpeza normal não deve estar associada ao uso de ácidos ou esfoliantes pra ajudar na descamação da pele, o que pode piorar a evolução da doença: "não faz sentido tentar esfoliar uma pele que já está em processo de descamação numa tentativa de trazer uma aparência melhor. Isso pode complicar ainda mais o tratamento, pois o paciente tende a não deixar a pela integra, como ela deve ficar", explica.
Dra. Izilda Peres Penteado

Dra. Izilda Peres Penteado

A Dra. Izilda Penteado é pós-graduada em Geriatria e Gerontologia pela PUC-RS e formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos. Clique aqui para conhecer mais nosso(a) especialista.

Envie sua mensagem

Copyright 2015 © Bem de Saúde - Todos os direitos reservados

As informações e sugestões contidas nesse site têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.