Pense rápido: Você tomaria a pílula do orgasmo?

0
456
pílula do orgasmo

Tire as crianças da sala que hoje o assunto é sexo!

Mais especificamente uma parte do sexo: tão falado e desejado orgasmo. Tão desejado, aliás, que existem boatos sobre uma pílula do orgasmo!

É claro que em um mundo ideal, todos os homens e mulheres estariam plenamente satisfeitos na cama. Só que a gente sabe que não é bem assim…

Na verdade, cerca de 51% dos brasileiros e brasileiras estão infelizes na cama. Pelo menos é o que revelou o estudo recente da Dra. Carmita Abdo, pesquisadora da área.

E o problema é maior entre nós, as mulheres…

Só para você ter uma ideia, 88% das brasileiras dizem não chegarem ao orgasmo em todas as relações sexuais! E o pior é que desse total, muitas nem sabem o que é um orgasmo!

Mas e aí, será que algum medicamento pode ajudar a mulher a sentir mais prazer e a atingir o orgasmo? Ao que tudo indica, SIM!

Porém, antes de tudo, é preciso entender o que é um orgasmo!

O que é o orgasmo?

O orgasmo, ou do francês ‘a pequena morte’ (le petit mort), pode ter diversas interpretações diferentes.

Do ponto de vista físico-biológico, ele é uma resposta do sistema nervoso parassimpático aos estímulos aplicados nos órgãos genitais (pênis e vagina).

Mas ele não se resume a isso não!

Até porque, um orgasmo pode acontecer a partir de estímulos aplicados a outras áreas que não se limitam aos genitais.

Ou ainda, sem a necessidade de haver estímulos físicos. É o caso, por exemplo, do sexo tântrico!

Isso sugere que o orgasmo é também resultado de estímulos visuais, auditivos, olfativos e até mesmo da imaginação de cada um.

Outro fator importante é o autoconhecimento. Em outras palavras, saber o que causa prazer, o que causa dor e o que não causa nenhuma sensação no sexo conta – e muito. Além disso, a cumplicidade entre com o parceiro ou parceira também é essencial!

Ah, e vale lembrar que o orgasmo pode se apresentar de maneiras diferentes e que varia de indivíduo para indivíduo. Sabendo agora o que é um orgasmo, pode a ciência criar uma pílula que seja capaz de reproduzir essas sensações?

É possível, por exemplo, criar uma pílula do orgasmo?

Existe uma pílula do orgasmo?

Tecnicamente NÃO, porém, SIM!

Confuso? Calma que nós já vamos explicar!

Desde o lançamento do viagra – uma pílula para o prazer masculino – em 1998, a indústria farmacêutica busca criar uma fórmula para o prazer da mulher!

Só que isso, meus amigos e minhas amigas, não é assim tão fácil! Até porque, muitas vezes o problema masculino pode ser hormonal ou fisiológico.

Já no caso das mulheres, os problemas na área sexual – que costumam receber o nome de disfunções sexuais – são de outra ordem. No nosso caso, a origem das dificuldades em se atingir um orgasmo são psicológicas.

Isso não quer dizer que não possam ter uma causa hormonal! Por exemplo, mulheres que tomam a pílula anticoncepcional experimentam uma queda na libido. Consequentemente, isso torna ainda mais difícil atingir o orgasmo.

De todas as formas, o médico e pesquisador holandês Adriaan Tuiten, resolveu investigar mais a fundo essas questões. As pesquisas se iniciaram em 2013 e prometiam um aumento do prazer sexual para as mulheres.

Segundo o pesquisador, as versões desenvolvidas

O último avanço nessa corrida foi o anúncio feito recentemente pelo pesquisador holandês Adriaan Tuiten, que lidera estudos promissores nesse campo. Ele avisou ao mercado que entregará no final de agosto ao FDA, agência americana que regulamenta medicamentos, os resultados finais e positivos dos testes feitos com um remédio projetado por sua companhia, a Emotional Brain, para estimular a vontade de praticar sexo.

“Obtive respostas muito boas com as duas versões dos remédios que desenvolvemos, na estimulação do desejo e do orgasmo feminino”, disse Tuiten em entrevista à ISTOÉ. As drogas chamam-se Lybrido e Lybridos.

Na próxima fase de testes, ambos serão ministrados a 1.200 mulheres nos Estados Unidos para avaliar sua segurança e eficácia. O medicamento está sendo avaliado também na Holanda e outros países europeus.

“Levamos em conta os achados da genética e novas informações sobre processos intracelulares”, diz Tuiten. “Essas informações foram consideradas para desenvolver medicamentos que atendam mulheres que respondem de forma diferenciada aos tratamentos.”  Por isso, os medicamentos de Tuiten possuem pequenas diferenças entre si que foram detalhas em três estudos publicados na edição de março deste ano na prestigiosa revista científica Journal of Sexual Medicine.  

Como funcionaria uma pílula do orgasmo?

3O que fazer, então, para chegar lá?

Ainda que exista uma pílula do orgasmo, ele ainda não é a melhor forma de se atingir um, não é mesmo? O segredo está na nossa cabeça!

Não adianta a gente querer encontrar uma fórmula milagrosa para proporcionar mais desejo, mais excitação e o tão almejado orgasmo.

Isso mesmo. As causas da dificuldade da mulher em atingir o clímax são psicológicas – e não físicas. É por isso que ainda não se descobriu uma pílula do orgasmo. As drogas sexuais tratam dos problemas da parte orgânica, não da emocional.

A gente precisa aprender, antes de tudo, a não se cobrar tanto. Pensamentos e preocupações como ‘tenho de conseguir’ ou ‘o que há de errado comigo?’ só atrapalham, ainda mais quando invadem nossa cabeça bem na hora H. Ou seja, é preciso deixar as encucações de lado.

Um próximo passo é tentar ficar o mais à vontade possível com o próprio corpo: conhecer os pontos de prazer e não sentir vergonha ou inibição de se tocar. É preciso também ter coragem de mostrar ao parceiro do que você mais gosta – ou não – na hora do sexo. Tudo isso é importante para que o prazer seja cada vez maior.

Outro caminho importante é investigar se há algum trauma atrapalhando a obtenção do seu prazer, como lembranças muito negativas de alguma experiência sexual. Nesse caso, o melhor é recorrer à ajuda de um terapeuta sexual. Há instituições que fazem atendimento de graça. Você pode se informar sobre elas na Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (Sbrash), pelo telefone (011) 3263-0859.

Orgasmo é uma questão de aprendizado e de treino – não de medicamentos. A ciência evolui rapidamente, claro, e hoje já se pesquisa na Europa alguma droga capaz de interferir no prazer feminino. Mas são estudos iniciais e podem levar muito tempo para serem concluídos. O melhor a fazer?

Vencer o tabu da masturbação, acabar com as cobranças internas, dividir com o parceiro os seus desejos e as suas expectativas e, se necessário, buscar a ajuda de um especialista. Você verá que, mesmo sem pílula do orgasmo, é possível ser muito feliz no sexo!

LINKS: https://istoe.com.br/311038_UMA+PILULA+PARA+O+PRAZER+FEMININO/

https://sexosemduvida.com/saiba-como-funciona-a-pilula-rosa/
https://epoca.globo.com/vida/noticia/2016/03/o-fracasso-do-addyi-o-viagra-feminino-e-manipulacao-do-feminismo.html

E-book Disfunção Erétil 468x60px

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here