Você é o que você come: Será que isso é verdade?

0
291
Somos o que comemos

“Nós somos o que comemos”, ou ainda “você é o que você come”.

Com certeza, você já deve ter ouvido alguma dessas frases antes. Para muita gente, elas significam seguir uma alimentação muito restrita em prol da saúde.

Porém, para ter uma alimentação equilibrada, não é preciso ficar eternamente condenado ao tradicional prato de salada.

Saiba mais: 8 dicas para emagrecer com responsabilidade!

Na verdade, é preciso entender que podemos comer de tudo, mas sem excessos. Mas o que significa comer de tudo?

Para ficar mas fácil, os nutricionistas inventaram um modo fácil e visual de entender isso, as Pirâmides Alimentares.

O que é uma Pirâmide Alimentar?

Uma pirâmide alimentar nada mais é do que uma divisão e representação visual dos tipos de alimentos e das porções recomendadas de cada um, de modo a garantir mais saúde!

Existem diferentes tipos de pirâmides alimentares, já que elas podem variar dependendo das restrições alimentares (vegetarianos e celíacos têm diferenças, por exemplo), e do país também.

Saiba mais: Conheça um tratamento para a doença celíaca!

A pirâmide alimentar brasileira existe desde 1999 e veio se adaptando desde então. Hoje em dia, ela se baseia em uma alimentação de aproximadamente 2000 calorias por dia.

Geralmente os alimentos são divididos em 4 níveis e 8 grupos diferentes, ao longo da pirâmide, de acordo com a função que desempenham no organismo.

Todos os grupos são necessários e a regra é ingerir apenas um de cada grupo durante cada refeição, com exceção das folhas verdes, que podem ser combinadas à vontade.

Vamos entender melhor como ela funciona…

Da base ao topo

Na base da pirâmide ficam os alimentos ricos em carboidratos. Eles são a principal fonte energética para o metabolismo e, por isso, devem ser consumidos em maior quantidade. São eles as massas, pães, arroz, milho, batata e a mandioca, por exemplo.

No segundo nível ficam os legumes, verduras e frutas. Estes alimentos também devem ser consumidos diariamente de modo a garantir já que fornecem importantes fibras, nutrientes, minerais e vitaminas.

Saiba mais: Top 20 Melhores fontes de Fibras!

Vitaminas e minerais ajudam a regular o metabolismo do organismo, auxiliando na formação dos tecidos. As principais fontes são as frutas e as hortaliças.

No terceiro nível, estão os alimentos ricos em proteínas. Elas são importantes para o crescimento e manutenção da massa muscular e para a reposição celular. As principais fontes são carnes, leite, ovos e leguminosas, como feijão e lentilha.

No quarto e último nível estão os doces e alimentos ricos em açúcar. Estes alimentos devem ser consumidos em uma quantidade mínima, já que a sacarose (açúcar branco) em excesso pode provocar doenças como a diabetes, por exemplo.

Saiba mais: Diabetes: A moda que não deve ser seguida!

Mais algumas dicas

Para que sua dieta seja o mais correta possível, procure evitar alguns alimentos tais como..

  • Embutidos, como salsicha e presunto.
  • Fast food de uma maneira geral.
  • Alimentos fritos, como batata frita e pasteis.
  • Gordura hidrogenada, presente nas bolachas recheadas e salgadinhos.

Saiba mais: Top 5 Benefícios de uma boa alimentação!

Para incorporar mais alimentos saudáveis na sua alimentação diária, o jeito mais fácil é comer mais frutas, verduras e cereais integrais. A maioria deles não tem gordura, colesterol ou sódio, e contém muito poucas calorias.

O que você ganha é muita fibra, cálcio, ferro, magnésio e vitaminas, elementos essenciais para manter seu corpo funcionando da melhor forma possível. Com equilíbrio, pode-se comer tudo o que se gosta.

Deste modo, você estará prevenindo o surgimento de doenças crônicas como hipertensão e osteoporose, além de viver mais e melhor!

Saiba mais: Teste da Artrite Reumatoide: Você faz parte do grupo de risco?

Curtiu este artigo? Então deixe o seu comentário aqui embaixo!

Newsletter 728x90px

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here